[P+2T] Ebook Erótico #2: Download gratuito!

terça-feira, março 22, 2011

Do ser eu - volúvel, insondável ou insolúvel?

terça-feira, março 22, 2011
by Audrey Kawasaki
Sim, eu o amo, isso é fato - consumado, concebido e consumido. Isso é fato, embora quase tudo entre nós more ou no passado ou no futuro. E, enquanto do futuro só se especula, o passado não faz notícia... faz memórias, a remoer e rever e reviver e rever... Ter? Como poderia eu, se nem ao menos me sei? Já não conheço meu querer tão bem quanto antes. E, do pouco que sei -ou imagino que sim- há uma imensa série de "não sei's". E, nesse meu pouco saber, entendo a imensidão do meu não saber, e do querer, e querer... sem necessariamente "ter que" qualquer coisa. Sem ter que ser, sem ter que ter, sem ter que dizer. Mas entendo também a necessidade alheia, especialmente daqueles que me são tão pouco estranhos. Entendo e, por vezes, desejo a ela satisfazer... Mas não posso... Não posso esquecer que, dentro dela, há um "eu". Um "eu" que é meu e outro, que já não é, embora insista em afirmar que sim.

De certeza, por ora, só me resta uma: a de que sou eu -esse único "eu" que é, de fato, meu- uma cretina. E quanto a isso, lamento... Lamento por ser eu este eu e nada poder fazer ao meu próprio respeito.

O que tiro -e levo comigo- desse tudo, é a certeza -coisa rara entre meus sentires- de que não mereço receber a posse de um "eu" alheio. Menos ainda de multiplos deles! Mal -muito mal, diga-se de passagem- sei o que fazer com meu eu original! E do pouco que sei, faço mal. Quanto ao querer, quero, sim, quero... E quero muito a muitas coisas... e eis aí, este, o grande dilema... que me faz insondável, que me torna, por meus queres, volúvel e que faz do meu sentir insolúvel!

3 comentários:

V. disse...

É de tanto o meu eu querer sondar e solucionar esse mistério que é o teu eu que me tenho perdido, e encontrado, e novamente perdido, e reencontrado... e há tantos eus meus e tantos eus teus desconhecidos que já se forma pequena multidão. E é preciso escolher um eu? Um de cada? É ser assim tão volúvel não ser um eu, mas uma legião?

Louro Neves disse...

Tantos são os mistérios do meu interior, que há muito deixei de tentar entender. Concebia a existência de muitos "eus" em mim, mas não presumia que fossem tantos,e muito menos que um outro alguém pudesse revelá-los a mim.
Sensacional, Ju!
Em ti repousa agora as minhas esperanças de poder entender a mim mesmo.

geraldo roberto da silva disse...

Então... às vezes te leio no Agora e não havia me dado conta de que você tinha um blog. Resolvi vir ver e achei bem legal.
Vou seguir.
Abração

P+2T: Especial Erótico! Baixe o seu.

Curtiu? Curte lá: P+2T no Facebook

Ou siga por email, inscrevendo o seu aqui:

 
◄Design by Pocket Distributed by Deluxe Templates
Blogger Templates