[P+2T] Ebook Erótico #2: Download gratuito!

domingo, agosto 28, 2011

A ignorância é uma benção!

domingo, agosto 28, 2011
Ilustração de Lorde Lobo - Crônica Publicada no caderno Mulher Interativa do jornal Agora


Malditas pesquisas! 
É de se admirar que haja tanta gente saudável no mundo!”

- escreveu ela, em seu status de facebook, após uma madrugada navegando por alguns dos lugares mais inóspitos da internet: o fantástico mundo das descobertas científicas relacionadas à gestação. Já não bastasse o susto que receber a notícia de que pelos próximos 9 meses, ou melhor dizendo, pelas próximas 40 semanas – nem se dê ao trabalho de calcular – seu corpo se tornará uma metamorfose ambulante, vem a maldita curiosidade a lhe guiar contra a fantasia “do momento mais mágico da vida de uma mulher”.

A primeira coisa que uma mulher recém-descoberta-grávida faz é partir para as pesquisas: o bisonho calendário da gestação, significado de nomes, o que se pode e o que nem se deve pensar em comer, beber, fazer... E um novo mundo se abre, enquanto aquele que ela conhecia aparentemente se fecha perante os olhos arregalados de quem acabara de embarcar numa turbulenta viagem – e de gaiato!

Como (quase) todas as mulheres, ainda que a maternidade não fizesse parte de seus planos imediatos, ainda que sua vida – de solteira, moderna, independente e um tanto feminista – não comportasse tais mudanças para já, ainda que não tivesse estrutura nem econômica, nem financeira, tampouco afetiva, para tal empreitada, julgava que saberia o que fazer assim que isso fosse uma realidade: seria a mais saudável grávida da história da humanidade, graças a sua rotina de exercícios, dos cuidados com a pele, com a dieta, já equilibrada, e ao sono bem dormido de cada santa noite... Mas, o universo sabe o que faz para dobrar línguas presunçosas:

Vivia a fase mais boêmia de sua vida: bebida, cigarros, noites em claro pelos botecos da vida, quando recebeu a pedrada da notícia. Instantaneamente, largou o que quer que trouxesse nas mãos e as levou a cabeça: havia um mês que levava um hóspede silencioso às suas noites de farra. E com as possíveis consequências disso em xeque, o universo riria da cara dela pelos longos próximos meses.

“PQP! Se a próxima frase que eu ler proibir o chocolate, juro que vou ficar inerte nessa cama pelos próximos 8 meses!”
 
– disse ela, um tanto irritada, após ter lido em todas as possíveis “dicas para uma gestação saudável” que todos os seus tão estimados hábitos deveriam ser abandonados “para todo o sempre, amém”, ou enquanto durar a atual condição em que se encontrara, ou seja, pelos próximos 8 benditos meses: sem bebidas alcoólicas, sem canela, sem gengibre, sem pimenta, [quase] sem café, chocolate ou chá verde, azeitonas ou qualquer coisa que traga sabor!

Sorte a dela em gostar tanto de espinafre - esse, pode... E aos lotes! Sorte a do bebê em estar num útero pseudo-vegetariano: o que se perde em carne vermelha, ganha-se em grãos, castanhas, legumes e frutas – tomar que ele se contente mais do que ela com o cardápio “do navio”. E dá-lhe leite, muito leite onde antes havia vinho e outras delícias líquidas, mas... Qualquer sacrifício é válido na penitência de superar possíveis traumas causados pelo primeiro mês de ignorância.

“Agora fico pensando em toda a fisiologia que carrego na barriga...”
-dizia ela, mais a si mesma que a qualquer ouvido. “É mesmo de se admirar que tanta gente nasça saudável, com todas as chances de que algo dê errado, por mais certo que se faça, coma, beba, RESPIRE!” – completou a apavorada de primeira viagem.


“E ainda assim, eles nascem... Sorte a deles! Cá estamos nós, para confirmar o feito: sorte a nossa”, isso, ela não disse, mas pensou enquanto concluía mais um texto do tipo “o que esperar quando se está esperando”: Ora bolas, o melhor, só o melhor, sempre o melhor! Ainda que se ignore as estatísticas em prol do bem-estar.  

O importante é focar o pensamento em algum lugar entre o que se espera na barriga e do futuro.



O resto... é neura, pura neura e nada mais.

1 comentários:

Maria de Fátima disse...

havia um mês que levava um hóspede silencioso às suas noites de farra. E com as possíveis consequências disso em xeque, o universo riria da cara dela pelos longos próximos meses.
eheheheh tirando esse pormenor que eu tb escreveria se tivesse escrito, ao tempo, esse bébé é um verdadeiro bébé do século XXI e como isso quer dizer tão somente: tirando a tecnologia, deuses, a mãe dele faz igualinho quanto eu esperando os meus meninos na outra era que foi o século XX e nem tinha como saber se seria menino ou seria menina

P+2T: Especial Erótico! Baixe o seu.

Curtiu? Curte lá: P+2T no Facebook

Ou siga por email, inscrevendo o seu aqui:

 
◄Design by Pocket Distributed by Deluxe Templates
Blogger Templates